Cozinhar é um movimento revolucionário!

Atualizado: Jul 21


Sempre que criamos mais autonomia sobre algo, que questionamos o que está pronto, que ampliamos a consciência sobre os processos que envolvem um assunto, alteramos algo no estado que as coisas são. Não seria diferente na cozinha! Saber de onde nossa comida vem, como ela é feita e termos a liberdade de interferir nesse processo é empoderador individualmente e revolucionário coletivamente.


O cozinhar é, por essência, um processo coletivo, não só quando as pessoas se reuniam para caçar, plantar e cozinhar para uma comunidade. Mesmo hoje em dia, no alimento que você compra pronto, estão envolvidas muitas pessoas: quem planta, quem colhe, quem processa, quem vende, quem fabrica, embala, comercializa novamente, quem entrega. A diferença é que hoje nos afastamos desses processos e das pessoas envolvidas. Estamos caminhando para uma vida cada vez mais individualizada e com menos consciência do que ingerimos e vendo com orgulho essa dependência alimentar do comércio, dos deliverys, etc.


Cozinhar nem sempre é possível todos os dias para todas as pessoas, mas a independência alimentar deveria ser uma pauta a ser discutida para além do gostar ou não de cozinhar, mas da necessidade repensar quais são as crenças que nos afastam de fazermos nossa própria comida quando possível. Será que não atrelamos nossa independência na dependência de alguém cozinhar para nós? Será que subjulgamos o ato de cozinhar como um trabalho inferior a outros? Cozinhar é sobre autocuidado, independência e consciência de processos. E isso é revolucionário!


O Mutama Cozinha é um evento que nasceu de uma proposta da Lais Sirtoli, em compartilhar seu conhecimento sobre gastronomia com nossos alunos e alunas, unindo a afetividade e o cuidado do ato de preparar nosso próprio alimento com o encontro e a conexão entre pessoas com os mesmos propósitos! Já fizemos duas edições, na primeira a receita foi um Macarrão Roxo e na segunda edição a Lais ensinou como fazer um Risoto Caprese! Quer as receitas? Chama a gente inbox!


Como tem sido a sua relação com a alimentação nesta quarentena?

9 visualizações